Segunda, 26 de Julho de 2021 02:50
(63) 9 9271-2341
Geral Tocantins

Mais de 2,3 mil mulheres sofreram violência doméstica no primeiro semestre de 2021 no TO

Apesar de alto, o número é 7,7% menor que o registrado no mesmo período do ano passado. Análise da polícia é de que os casos têm caído nas grandes cidades, mas crescido no interior.

14/07/2021 10h01
1.657
Por: Redação Fonte: g1 tocantins
Violência contra mulher pode ser denunciada pela internet — Foto: Polícia Civil/Divulgação
Violência contra mulher pode ser denunciada pela internet — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil divulgou um balanço com números da violência doméstica contra mulher no Tocantins nesta quarta-feira (14). Segundo os dados, 2.387 mulheres foram vítimas apenas nos seis primeiros meses do ano. Apesar de alto, o número é 7,7% menor que o registrado no mesmo período do ano passado, quando foram 2.586 registros. A análise da polícia é de que os casos têm caído nas grandes cidades, mas crescido no interior do estado.

A violência doméstica pode acontecer de forma física, psicológica, moral, sexual e patrimonial, de acordo com a Lei Maria da Penha. Todas as formas violam os direitos humanos e geram graves consequências para a vítima.

Os números podem ser ainda maiores, pois muitas mulheres não procuram ajuda por medo. Devido à pandemia as vítimas acabam passando mais tempo na companhia do agressor e violência acaba se agravando.

"As práticas de violência tem aumentado muito, outro fenômeno que pode ser observado nesse período pandêmico, foi o crescimento de ocorrências de casos de maior gravidade. Antes havia muitas ocorrências de injúrias e ameaças, hoje, se percebe registros das lesões corporais e ameaças com algum tipo de arma", explicou a delegada Suzana Fleury.

Os dados da Secretaria de Segurança Pública revelam que o número de casos tem crescido principalmente em cidades do interior. Por outro lado, nas maiores cidades do estado os registros têm diminuído: Gurupi teve queda de 38,3%, Araguaína reduziu 7,9% e Palmas registrou menos 4,1%.

A polícia avalia que a pandemia de Covid-19 deixou a mulher ainda mais vulnerável e por isso os canais de denúncias têm sido ampliados com a implementação dos registros de violência doméstica através da Delegacia Virtual. Também é possível fazer denúncias anônimas por meio do telefone 180.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias