Social Items


Marcelo Miranda teve o primeiro compromisso público após a liminar que autorizou a volta dele ao cargo na tarde desta sexta-feira (6), em Sítio Novo, no norte do estado. Em entrevista, o político disse que a 'responsabilidade aumenta', após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

"Primeiramente nós queremos dizer da satisfação de poder realmente retornar. Estamos aguardando a notificação do TRE para que a gente possa voltar e assumir a cadeira que a população tocantinense nos deu", disse Miranda

"Estou muito tranquilo, muito sereno, convencido que a responsabilidade aumenta muito mais. Este momento agora é um momento de muita tranquilidade com os pés no chão para que a gente possa continuar trabalhando", completou.

A liminar foi emitida na manhã nesta sexta-feira (6) por Gilmar Mendes. Ela permite que o político volte ao cargo até que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) termine de julgar os embargos de declaração propostos no processo em que ele foi cassado por captação irregular de recursos.

O Tribunal Regional Eleitoral foi notificado da decisão do STF às 18h50 desta sexta-feira. A notificação foi assinada e está sendo levada para todos os envolvidos.

O pedido feito pelos advogados do ex-governador ao Supremo Tribunal Federal é para que a execução da cassação, ou seja, seu afastamento do governo, ocorra apenas após julgamento destes embargos de declaração - recursos que servem para esclarecer aspecto de uma decisão proferida.

(https://g1.globo.com/to/tocantins/)

Politica |'Responsabilidade aumenta' diz Marcelo Miranda após liminar de Gilmar Mendes


Marcelo Miranda teve o primeiro compromisso público após a liminar que autorizou a volta dele ao cargo na tarde desta sexta-feira (6), em Sítio Novo, no norte do estado. Em entrevista, o político disse que a 'responsabilidade aumenta', após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

"Primeiramente nós queremos dizer da satisfação de poder realmente retornar. Estamos aguardando a notificação do TRE para que a gente possa voltar e assumir a cadeira que a população tocantinense nos deu", disse Miranda

"Estou muito tranquilo, muito sereno, convencido que a responsabilidade aumenta muito mais. Este momento agora é um momento de muita tranquilidade com os pés no chão para que a gente possa continuar trabalhando", completou.

A liminar foi emitida na manhã nesta sexta-feira (6) por Gilmar Mendes. Ela permite que o político volte ao cargo até que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) termine de julgar os embargos de declaração propostos no processo em que ele foi cassado por captação irregular de recursos.

O Tribunal Regional Eleitoral foi notificado da decisão do STF às 18h50 desta sexta-feira. A notificação foi assinada e está sendo levada para todos os envolvidos.

O pedido feito pelos advogados do ex-governador ao Supremo Tribunal Federal é para que a execução da cassação, ou seja, seu afastamento do governo, ocorra apenas após julgamento destes embargos de declaração - recursos que servem para esclarecer aspecto de uma decisão proferida.

(https://g1.globo.com/to/tocantins/)

Postagens mais visitadas